quarta-feira, 12 de agosto de 2009

_Sem limite

>>>
A Prefeitura de Campo Grande vai dar um fim no estacionamento nos canteiros centrais da Afonso Pena, a principal avenida da cidade. A ação, segundo as autoridades, faz parte de um “projeto de embelezamento” dos canteiros da avenida —e as obras já foram realizadas entre as ruas 25 de Dezembro e Arthur Jorge, isto é, em frente ao próprio paço municipal.

Segundo as autoridades, diversos órgãos municipais estão diretamente envolvidos no projeto paisagístico, que prevê o fim do estacionamento em todos os canteiros daquela via. Uma dessas autoridades ressaltou que “o objetivo da proposta é resgatar as áreas verdes” —sabe-se lá o que ele quer dizer com isso.

De acordo com Rudel Trindade, diretor da Agetran, agência que regula o transito da cidade, “a quantidade de vagas nos estacionamentos dos canteiros da Afonso Pena é pequena” e que, com o novo projeto, os motoristas poderão estacionar seus carros nas ruas transversais. Trindade frisou que essas ruas costumam dispor de vários espaços para estacionamento. Ainda bem que eu não estava lá, pois iria rir do moço.

Segundo um jornal de Campo Grande, o senhor Trindade classifica aqueles como estacionamentos problemáticos e, segundo o jornal, “exemplificou que os motoristas que deixam seus carros nesses locais, muitas vezes congestionam o trânsito da avenida quando engatam a ré para poder sair”. Como se não houvesse esse problema quando o condutor que estaciona paralelo às calçadas tenta manobrar pra entrar ou sair de uma vaga.

E, como em geral acontece, a única ação da Prefeitura será acabar com o estacionamento dos canteiros centrais e o ajardinamento das áreas remanescentes. Não haverá mudanças na sinalização, não haverá recapeamento (alguns trechos da avenida estão com o piso em péssimas condições), não haverá redimensionamento das faixas de tráfego (que são muito estreitas), não se colocará sinalização para pedestres, que sofrem pra cruzar a via... E vai por aí a fora.

Fico sempre com a impressão que as nossas autoridades estão debochando da gente quando falam essas sandices. O cinismo das nossas autoridades é igual a cartão de crédito dos ricaços: não tem limite.

2 comentários:

Diasdeluta disse...

Fico pensando qual o valor que a prefeitura dá a sua população ao fazer uma coisa que afeta a tantos como essa mudança sem ao menos perguntar a própria o que ela acha. Cada dia mais acho que o único valor que temos é quando pagamos os nossos impostos... É lamentável!

MotoTuristas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.